sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Conversa Proibida-Comentários leves e permitidos





O livro, em minha estante(foto Clevane Pessoa)




Foto(autoretrato))Aqui, estou com o livro Conversa proibida, dos poetas Sérgio Gerônimo, Presidente da APPERJ e Flávio Dórea.O livro é lindo, representa o perfeito entendimento,a relaidade una entre os seres quando há uma harmonia de propósitos.
Vou resenhar e publicarei aqui no Mural.A edição, da Officina Editores é primorosa , em papel couché e ilustrado com fotos Sérgio e Flávio em excelente trabalho.




b)A capa de CONVERSA PROIBIDA, selo APPERJ e feito na Officia Editoras é realmente uma pista sobre o conteúdo, mas apenas com a leitura , pode-se captar a essência desse poemário masculino onde a identidade é substituída pela generosidade da entrega.
Clevane Pessoa
Crédito da Foto:Clevane Pessoa (em minha estante)
N:Na capa, Sérgio Gerônimo e Flávio Dórea, os autores.

><><>***><><><

Venho de receber CONVERSA PROIBIDA e o livro é impactuante.
Quando a generosidade da harmonia verdadeira, permiteque mesmo a autoria de um abrace a do outro, desaparecendo o qem é quem, tems um sinal inconteste da amizade e da perfeita programação de um trabalho poético que não é apenas um ajuntado ,com bons resultados, de poemas .
Há encaixe mais-que-perfeito.As palavras são contas de murano enfiados em um colar único.
Da capa sugestiva ao conteúdo, passamos por fotos excelentes, de Tuna Borges e nos debruçamos sobre rico e variado contexto.Visualizamos com o terceiro olho, com o olho interno, com os olhos da alma- Argos e ciclope ao mesmo tempo, dos cem olhos captadores, ao único bastante, uma POIESIS da mais intensa qualidade.

Vejamos a tentativa de definir a palavra inicial dessa estrofe.Ela,a tiva, desenrosca-se de seu bojo lato e mostra a dinâmica da busca, no segundo galho dessa palnta viva:

"Tentação:tentativa mais do que ativa
em vias desativadas por um desejo
em cada vão uma questão exclamada
a cada ação a sinuosidade sem vírgulas"


Movimento propositalemnte sinuoso, serpente kundalini desespiralando-se do eixo base , no cóccix de gêmeos siameses , os poetas que se auto doam, que se entregam a ponto de se perderem de si e se encontraremno OUTRO.Novamente, a imagem ofídea vem-me à mente:Oroboro, a alimentar-se de suas próprias entranhas.Quem é cabeça ou quem é ponta de cauda, impossível saber, exceto pelo confiteor a posteri ou algum conhecimento anterior de algum dos versos.

Que importa, na des/identidade, o gênero?Isso clarifica-se numa sonância de mar que arremete-se contra a rocha:

"aquele menino
ensaiava arriscadas arremetidas
seduzia-ares de menina
e os corpos o atraiam
e o traiam
sem qualquer conatação
de serem machos ou fêmeas"

Contenho o desejo de analisar um a um , cada poema, pois a poesia não precisa de explicações.Bastam-me,para amostragem leve, entre tantos exemplos de consistência e descrição de desejo, de vôo e nado, coito verbal e essência iluminada, palco e vivência, olhar e sentir, dramaticidade e lirismo, as duas estrofes acima.Ou poemas completos: em cada página, uma filosofia de viver, uma poética de receber: pluma e diamante.

Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Psicóloga Clínica, jornalista,escritora, poeta,conferencista, ensaísta.
Embaixadora Universal da Paz (CUAP)
Acadêmica da Academia de Letras do brasil, cadeira n.11
Acadêmica da Academia Feminina de Letras, cadeira n.5
Diretora Regional do Instituto de Culturas Internacionais-InBrasCi
Vice Pesidente do instituto Imersão latina(IMEL)
Membro da Rede Cultural Catitu
Membro da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte.
Acadêmica Correspondente da Academia de Trovas do Rio Grande do Norte.
Membro do VirArte, da ONE(Orgnizaçã nacional de Escritores)
Acadêmica Correspondente da ADL, da ALI, da ALTO, da ACL, da ANELCARTES, da Confraria dos Poetas-Rs e
Dama da Sereníssima Ordem da Lyra de Bronze
Associada ao Green Pearce.

Amigos:de vez em quando, eu que não gosto de ostentar tpítulos, desfilo-os, para homenagear as entidades que os concederam, estas sim , merecedoras de atenção.

Clevane

N:A diagramação e arte final são do próprio Sérgio, a revisão, ele fez com Tatiana Alves.
É da Reproart(alonsoarte@uol.com), o acabamento.Em suas oficinas, aconteceu a impressão dessa "edição especial para OFICINA".Usou-se, para omiolo, papel couché 115g e para a capa, o cartão Triplex 300g.

No livro usou-se os tipos AGaramond(9);AvantGarde Md BT (9,1);Optane (6,8,12,16,26,30) .

Orelhas escritas pela perspicaz Laura Esteves ,poeta e contista , prefácio do ótimo Poeta Tanussi Cardoso, Presidente do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro.

Para contatos;

Um comentário:

Maria Antonieta disse...

Olá Clevane,nossa só hj ví seu comentário no meu blog,no poema seu que postei,achei ele muito lindo...
vou pesquisar mais sobre seu trabalho,eu sou bailarina contemporânea,e vc soube descrever muito bem a beleza,da nossa luta e os nossos sentimento tudo aquilo que nos faz,dançar,dançar e dançar...
Abraços!